sexta-feira, 15 de abril de 2016

O método da história oral na construção de narrativas



        O Grupo de Narrativas Midiáticas (NAMI) do Mestrado em Comunicação e Cultura da Universidade de Sorocaba (Uniso) recebeu, em 12 de abril de 2016, o Prof. Dr. Alex Criado. Ele ministrou a palestra “O método da história oral”, contextualizando o surgimento histórico e esclarecendo esta forma de construção de narrativas por meio da coleta de depoimentos.
       O professor Criado é mestre e doutor  em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA/USP) e atualmente é professor de graduação em jornalismo na Fiam-Faam Centro Universitário e da Faculdade das Américas, além da Pós-Graduação em Jornalismo Literário.
            Segundo Criado, o método compreende histórias orais de vida (busca narrar o conjunto de experiências da vida de uma pessoa) e histórias orais temáticas (a experiência do entrevistado conta apenas como fato).

            Criado destacou que a entrevista é o momento crucial para a produção de um bom documento, o que transformou os historiadores que o empregam em grandes entrevistadores. Ainda assim, neste método, o dono do relato é o depoente e não o historiador − uma das diferenças em relação aos métodos e técnicas jornalísticos. Logo, o entrevistado tem todo o direito de aprová-lo ou não, podendo a aprovação ser total ou parcial, com ressalvas ou condições.
            Finalmente, o especialista relatou sua experiência pessoal com o método, uma vez que empregou-o em sua tese ("Falares: a oralidade como elemento construtor da grande-reportagem") e dissertação ("Repórteres pioneiras resgate da trajetória de três jornalistas através da história oral"). Além disso, ele citou exemplos baseados nos livros Elas ocuparam as redações, Augusto e Lea, Brasil fora de si: experiências de brasileiros em Nova York e Canto de Morte Kaiowá, escritos pelo professor doutor José Carlos Sebe Bom Meihy, um dos introdutores da história oral na USP.
          

                                                 Texto: Aline Albuquerque, Karoline Póss, Thatiane Silva 

Nenhum comentário:

Postar um comentário